Faltam...

Daisypath Happy Birthday tickers

31 dezembro 2009

2009

2009 não foi um ano fantástico.
A nível profissional, o primeiro semestre foi de loucos, sufocante. Setembro foi uma incógnita enervante (apesar de depois até se revelar uma mina de ofertas).
A nível familiar, a esta altura já contava estar noutro sítio.
A nível pessoal, o mês de Julho deu para contrabalançar todas as alegrias.

Mas dizem que o que mal começa, bem acaba. E assim foi. Só espero que 2010 dê continuidade a esta "boa onda".


Parabéns, Anabela!

Glitter Text

28 dezembro 2009

Parabéns!

Parabéns, S.V e P. pela excelente notícia.
Espero que tudo vos corra pelo melhor.

22 dezembro 2009

Terminei!

Este ano não trabalho fora de casa. Embora queira preparar umas coisas já para o ano que vem, é só para a semana. E se não é preciso sair de casa sabe muito melhor.
EEEEEEEEEEEEEEIIIIIIIIIIIIIIIIIIIAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

21 dezembro 2009

Almoço e jantaradas

Este fim de semana soube muito bem, apesar de passar o sábado em reuniões, porque:
- Sábado fomos a casa da família ARDS :) e estivemos muito bem... só foi pena o nosso sono nos ter feito terminar a óptima companhia mais cedo do que eu desejava (A. a tua menina está linda. Eles gostaram das prendinhas?)
- Domingo fomos a casa da família SML, e foi óptimo estamos com os nossos amigos e amiguinhos. É uma pena a vida sempre atarefada que temos não permitir que se façam mais almoços destes.
- Domingo à noite esteve cá a família do G. a jantar. Se esquecermos o futebol, foi uma noite bem passada, já com cheiro a preparações de Natal.

Não há fome que não dê em fartura! :) Que rico fim de semana!

18 dezembro 2009

Feliz Natal




Feliz Natal!!!!


Parabéns, Franquia!





Já se passaram quatro anos. O tempo voou e tanta coisa se passou desde que este blog foi criado.
Por várias vezes pensei em acabar com ele, mas acabou sempre por ir "sobrevivendo" à minha falta de imaginação, criatividade, tempo e dedicação.

12 dezembro 2009

Que rica vida!



Sim, é sábado.
Sim, são 7h45.
Sim, estou a corrigir testes.
Digam lá se não tenho uma rica vida. Vá, podem invejar-me!

01 dezembro 2009

Espirito Natalício

Confesso que este ano o meu espírito natalício está num nível bastante baixo. Logo eu, que adoro as decorações, comprar os presentes, a árvore na sala, até gosto das músicas! Mas este ano... este ano não estou muito para aí virada. Se calhar é porque este Natal não vou estar com a "forma" que imaginei e porque não vou estar onde planeei. Se calhar é por outra coisa qualquer.... o que é certo é que nem sequer me apetece fazer a árvore ou colocar um qualquer Pai Natal na mesa, ou o Presépio na sala.
Para ver se o espírito natalício me invade, coloquei este contador aqui ao lado. A ver vamos...

27 novembro 2009

Só temos saudades do que foi bom

Hoje passei em frente à Faculdade de Economia do Porto. Lembrei-me do dia em que lá fui ver as pautas de admissão à Universidade e o nome meu nome estava lá, no curso que queria, na universidade que queria.

Vai daí lembrei-me (o trânsito estava mesmo muito lento deu para isto tudo) do meu fantástico ano de caloira, dos meus amigos que conheci nesses dias, do que me diverti, das viagens, da Mondinense (ah CD!, como tu gostaste da Mondinense), das noites de terça bem passadas a ver filmes no Grande Auditório, das quartas-feiras académicas quando o Clube 84 era o sítio ideal para acabar a noite bracarense e o Sec XIX era o que se conseguia arranjar.
Foi lá que conheci o G. e me apaixonei mesmo a sério, mesmo não querendo. :)

Tenho saudades desses tempos, assim como tenho saudades do Secundário e do Básico. Provavelmente no futuro, terei saudades dos dias que vivo hoje.

Só temos saudades do que foi bom, por isso ter saudades significa que vivemos bons momentos. E disso não me posso queixar....

Ter Pau afinal é bom

Quando passarem por Beja, poderão certificar se é verdade ou não.
O Registo Civil de Beja recebeu o seguinte requerimento:
Beja, 5 de Fevereiro 2006.
Eu, Maria José Pau, gostaria de saber da possibilidade de se abolir o sobrenome Pau do meu nome, já que a presença do Pau me tem deixado embaraçada em várias situações. Desde já agradeço a atenção despendida.
Peço deferimento,
Maria José Pau.

Em resposta, recebeu a seguinte mensagem:

Cara Senhora Pau:
Sobre a sua solicitação da remoção do Pau, gostaríamos de lhe dizer que a nova legislação permite a remoção do Pau, mas o processo é complicado e moroso. Se o Pau tiver sido adquirido após o casamento, a remoção é mais fácil, pois, afinal de contas, ninguém é obrigado a usar o Pau do cônjuge se não quiser. Se o Pau for do seu pai, torna-se mais difícil, pois o Pau a que nos referimos é de família e tem sido utilizado há várias gerações.
Se a senhora tiver irmãos ou irmãs, a remoção do Pau torná-la-ia diferente do resto da família.
Cortar o Pau do seu pai pode ser algo muito desagradável para ele. Outro senão está no facto do seu nome conter apenas nomes próprios, e poderá ficar esquisito, caso não haja nada para colocar no lugar do Pau. Isto sem mencionar que as pessoas estranharão muito ao saber que a senhora não possui mais o Pau do seu marido.
Uma opção viável seria a troca da ordem dos nomes. Se a senhora colocar o Pau na frente da Maria e atrás do José, o Pau pode ser escondido, pois poderia assinar o seu nome como 'Maria P. José'.
A nossa opinião é a de que o preconceito contra este nome já acabou há muito tempo e visto que a senhora já usou o Pau do seu marido por tanto tempo, não custa nada usá-lo um pouco mais.
Eu mesmo possuo Pau, sempre o usei e muito poucas vezes o Pau me causou embaraços.
Atenciosamente,
Bernardo Romeu Pau Grosso
Registo Civil de Beja

24 novembro 2009

Há cada doido....

Mas esta gente existe mesmo?

"Cinco razões para não usar preservativo"



Este anúncio foi considerado o melhor anúncio governamental europeu de prevenção da sida num concurso internacional.
Muito bom...

20 novembro 2009

Muito bom

E de repente fico a saber que o meu desempenho foi classificado como muito bom.

Confesso a minha surpresa e a minha alegria. E tudo o que me vem à cabeça dá-me vontade de rir porque só me lembram as vencedoras dos Oscars:
"Uau! não estava nada à espera. É muito bom sermos valorizadas pelo nosso trabalho. Quero agradecer ao G. pela paciência e pelo apoio e à minha familia e amigos por estarem disponíveis quando eu não estive."
Mas a verdade é mesmo isto que penso. Por isso, aqui fica o meu "obrigada"...

18 novembro 2009

"Lembrei-me de ti...."

O PP mandou-me um e-mail a dizer: "vi isto e lembrei-me logo de ti".
*suspiro*
Tem bons motivos para se ter lembrado! :)

17 novembro 2009

Dois anos e meio

Dois anos e meio de amor, alegria, ternura, preocupação e (alguns) receios. Acima de tudo, dois anos e meio bem preenchidos.
Infelizmente a efeméride foi manchada por uma ida de urgência ao médico, uma garganta infectada e "tudo o que entra sai" do estômago.
Melhores dias virão e comemorações mais felizes também.

01 novembro 2009

Sistema ao Quadrado


www.ojogo.pt

30 outubro 2009

"Dream On Girl"

Estou a adorar esta música, principalmente o refrão....





Rita Redshoes "Dream On Girl"


Dream on girl, Dream on girl
I want to see you sleep tonight
You're up and down
You hit the ground
And time is drifting through your fears

I can find your dreams tonight
And make your lover*,* come back home
If you don't know, you are on your own
I'll choose the best place for *you to* sleep

Come back to see the day you lost your heart
And all your hopes
I'll take you to see the sunrise and try to catch your ghost

Come on girl, a dream is your world
The signs you see are in your mind
The words that you speak are here in my ear
Find More lyrics at www.sweetslyrics.com
So I can hear you falling down

Take a breath to see me
I can wait for you to
Live a life with no hopes but
If you still believe…

Come back to see the day you lost your heart
And all your hopes
I'll take you to see the sunrise and try to catch your ghost

Come back to see the day you lost your heart
And all your hopes

28 outubro 2009

(Des)arrumação


Quem me conhece sabe que sou arrumada por natureza. Arrumada até de mais. Na última empresa em que trabalhei, a minha secretária era a única que estava sempre bem organizada, todas as outras acumulavam toneladas de papel. Chegaram a dizer-me que devia criar uma empresa de organização de materiais.
Bem, de qualquer modo, a minha organização é uma necessidade. Não funciono bem no meio da confusão.Se vejo muitos papéis à minha volta, um armário cheio de coisas lá metidas, sem a mínima organização, "passo-me" um pouco.
E neste momento, a minha casa não é a "minha casa". É a casa de alguém desarrumado, com "tralha" a mais ou espaço a menos. E suspiro para que a próxima fase comece rapidamente para que eu possa ter a minha organização como sempre tive.
*suspiro*
Será que ainda falta muito?

20 outubro 2009

A new star is born

Parabéns à família Pereira pelo seu mais recente membro.
Sei como a S. é bem vinda e especial para vocês.
Desfrutem de cada gesto deste pequeno ser, de cada toque dos seus sorrisos, beijos e afagos.
Todas as crianças merecem ser amadas e a S. será muito amada por todos que a rodeiam... por vocês e por nós!
Beijinhos especiais!

07 outubro 2009

Alias

Há muito tempo atrás comecei a "seguir" a série Alias (em português "A Vingadora") na SIC. Mas depois comecei a perder o fio, pois a SIC andava para a frente e para trás com os episódios e deixei de ver, pois a confusão já era muita.
Em 2005, na hora do almoço, eu e um colega/amigo da empresa onde trabalhava começamos a ver a série, pois um amigo meu emprestou-me as primeiras três temporadas e assim víamos um episódio todos os dias. Entretanto deixei a empresa e vi a quarta temporada também em dvd.
Entretanto fiquei sempre a tentar ver a quinta e última temporada mas sem sucesso. Tentei "sacá-la" sa net - eu sei, que vergonha! - mas sem sucesso. Compra-la, nem me passou pela cabeça pois era bastante cara.
Acidentalmente apercebi-me que a 5.ª temporada estava a dar no AXN. Comecei a gravar, mas por alguma razao não explicada voltaram a dar episódios da 4.ªa temporada. Ainda não tinha sido daquela vez.
Fiz as contas e programei o gravador de dvds para começar a gravar novamente a partir de Maio. BINGO! Recomeçaram com a tão desejada temporada. Fui gravando mas infelizmente, por motivos alheios à minha vontade, não fui vendo.
Em Setembro finalmente tinha a 5.ª temporada e tempo para a ver. E assim, passados 6 desde que comecei a ver a série, vi o último episódio....

28 setembro 2009

Mais uma vez

E porque me pediram, aqui fica uma ajudinha para a minha prenda: :)

Nora Roberts - Onde caem os anjos
Fiona Neill - A vida secreta de uma mãe desleixada
Rebecca Kohn - O salão dourado
Branca de Neve e os sete anões (DVD)
Anjos e Demónios (DVD)
Anatomia de Grey (qualquer temporada)
Beyoncé - my name is... sasha pierce
Polo manga comprida tons de rosa
Modelador de cabelo
Brincos e/ou colar laranja


As "prendas" não estão por ordem de preferência. :) já chega de dicas?

16 setembro 2009

Professores

A propósito de um comentário que fiz a esta mensagem, lembrei-me do meu professor de História do 10º e 11º anos, que por acaso também foi o meu director de turma. Passava a vida a falar de tudo menos de história e uma das expressões que mais me divertiu foi qualquer coisa como"eu cada vez sou mais um homem da noite. Fico a ler por vezes até às 3 da madrugada". Na altura, achava as aulas dele muito estranhas e já me disseram que ele gostava de mim (nada de pensamentos maliciosos). Lembro-me da última vez que o vi, num jantar de turma para o qual ele foi convidado. Vi-o em baixo, tristonho e deu-me pena por ele já não ser como era. Só lhe dei valor quando deixou de ser meu professor.

Por causa dele, lembrei-me também do meu professor de Geografia do 9.º ano que, quando me viu em Setembro do ano passado, reconheceu-me logo como tendo sido aluna dele. Eu confesso que não me lembrava da cara dele, embora me lembrasse dele como professor. Fiquei boquiaberta quando ele me disse que se lembrava perfeitamente de mim e até do lugar onde me sentava. Disse a toda a gente, como se fosse motivo de orgulho, que eu já tinha sido aluna dele. E quando lhe perguntavam se eu era boa aluna respondia: "Excelente". Hoje, temos uma relação amigável e muito divertida.

E ainda no 3.º ciclo a professora de história com o meu nome que escandalizava todos porque tinha um brinco na orelha... "fora do sítio". Na altura, um brinco na parte de cima da orelha era muito estranho... mas era uma professora porreira que desenvolveu em mim o gosto - que agora é paixão - pelo Egipto Antigo.

A minha professora primária era uma professora à moda antiga, que ainda dava réguadas e impunha respeito só de entrar na sala. Calava-nos só de olhar para nós. Mas também exiga muito e fazíamos dar o nosso melhor. Graças a ela, o meu 5.º ano foi fácil, fácil, de tal forma vinha preparada.

E por fim, porque os últimos são os primeiros, a minha professora de matemática do 12.º ano. Foi a professora que até hoje mais me marcou pela positiva. A paciência com que explicava a "matéria", as aulas extra que nos deu para preparar melhor para a Prova Específica (que no meu caso valeu 50% da média para a entrada na Universidade), a dedicação que mostrava, foi para mim o exemplo de professora que todos os professores deviam seguir.

Tive professores bons e outros maus, outros que passaram sem deixar memória. Infelizmente há tantos que não me lembro. A todos eles, obrigada.

(sim, estou melancólica!)

Escola

À escola do século XXI pede-se uma imensa e ainda mal definida missão. Nunca como agora o mundo mudou tanto e tão depressa. Nunca como agora o progresso das disciplinas evoluiu a um ritmo tão estonteante que mal conseguimos acompanha-lo. Nunca como agora houve tantas fontes de informação e de conhecimento. Nunca como agora houve tantos e tão rápidos meios de transmissão dessa informação e desse conhecimento. E se mal conseguimos digerir toda esta avalancha de saber, muito menos estamos em condições de perceber as implicações que ela terá na sociedade, na família, nas relações sociais e afectivas, na construção dos indivíduos na estrutura comunitária que será o mundo daqueles que agora iniciam a sua aprendizagem. A escola tem que mudar, todos o sabemos. Aquilo a que se chamamos educação no sentido de aquisição e transmissão de saberes tem muito pouco que ver com o que foi a educação daqueles que hoje têm como tarefa ministra-la. Que nunca foram preparados para protagonizar a revolução que o ensino precisa - e este não é um problema só de Portugal. Em todos os países ditos civilizados se procuram novas fórmulas, novos conceitos, novas organizações para uma escola cujas estruturas assentam em modelos com séculos de existência, que ao longo dos tempos foram sendo adaptadas às mudanças sociais mas que se revelam agora completamente inadequados às exigências do novo milénio.



Sofia Barrocas - Notícias Magazine

15 setembro 2009

Patrick Swayze


Patrick Swayze faleceu ontem, após travar uma dura batalha contra um cancro no pâncreas.

Nunca será esquecido por uma geração - pelo menos a parte feminina - que ganhou vontade de dançar ao som das músicas de "Dirty Dancing". Mas nem só de dança eram feitos os filmes do Swayze. Na altura dos clubes de vídeo e das cassetes VHS, a minha vizinha e eu vimos vezes sem conta "Road House". Para além disso, a série "Norte e Sul" é ainda hoje uma das minhas favoritas onde se destaca "Orry Main".

Os artistas, músicos e actores, que marcaram a minha juventude estão a desaparecer.


Fiquem com o vídeo de "She's like the wind":

10 setembro 2009

Tempo

Eu, realmente, nunca estou bem!!!
Até há bem pouco tempo queixava-me (e com razão, devo sublinhar) que não tinha tempo nem para nada nem para ninguém, que tinha mil e uma coisas que queria fazer e não podia, pela escassez de recursos horários.
Agora tenho imenso tempo, mas acabo por o desperdiçar por mau uso. Estou farta de não fazer nada e esta coisa das OE não ajuda em nada o meu estado de espírito...
Será que não pode haver um equilíbrio?

30 agosto 2009

Procura-se

Procura-se babete perdida.


29 agosto 2009

"Cumbíbio"

Já aqui disse que uma das coisas que mais me custou nos meses de trabalho intensivo foi a falta de convívio com os amigos. Estou a tentar compensar, aproveitando estes dias de férias.
Ontem tivemos cá os amigos A., R. e D.. Como sempre foi um prazer muito grande.
Aproveitamos para entregar as prendinhas para a futura amiguinha S.
Espero que tenham gostado e voltem sempre! :)

(Ah! Deixaram cá as toalhitas...)

23 agosto 2009

Complexo de Inferioridade

Há dias - como o de hoje - que tenho complexos de inferioridade. Porque ouço e/ou vejo alguma coisa que amigos ou colegas fizeram e sinto que eles são melhores do que eu. Ou então que a personalidade ou feitio dessa pessoa também é mais agradável do que o meu e que os outros são mais merecedores de estima e de apreço do que eu. Sinto que nunca me consigo fazer sobressair de forma positiva.

22 agosto 2009

Opiniões

«A mania das pessoas se meterem na vida dos outros chega a ser ridícula, patética e francamente incomodativa, especialmente no que se refere a ter ou não ter filhos.
Tenho conversado com muitos casais e vejo nas suas palavras o que sofrem com a chamada "ditadura do que dizem os outros". "Já estás grávida?", "Também acho que estava na altura de teres outro!, "Não te achas um bocado velha para teres mais um?", "O quê, três? Mas vocês estão doidos?", "Então... já estás quase nos 35 e nada?", "Agora não vais ter mais nenhum, pois não?", etc.
Toda a gente opina sobra uma decisão profundamente íntima e solitária que, por definição, não se partilha. Cada casal é que sabe quantos filhos deseja ter, se os tem e quando os tem. É um assunto em que nos devíamos abster, mesmo que para projectar as nossas frustações, ressabiamentos ou desejos. »

Mário Cordeiro, Notícias Nagazine
19 Julho 2009

21 agosto 2009

Neste dia especial...


FELIZ ANIVERSÁRIO G.!

12 agosto 2009

IO-IO

Já vim de férias...
Vou de férias outra vez.
:)



(Sim eu sei, sou uma sortuda.)

24 julho 2009

Boas Férias!



Let me take you far away
You'd like a holiday
Let me take you far away
You'd like a holiday

Exchange the cold days for the sun
A good time and fun
Let me take you far away
You'd like a holiday

Let me take you far away
You'd like a holiday
Let me take you far away
You'd like a holiday

Exchange your troubles for some love
Wherever you are
Let me take you far away
You'd like a holiday

Longing for the sun you will come
To the island without name
Longing for the sun be welcome
On the island many miles away from home
Be welcome on the island without name
Longing for the sun you will come
To the island many miles away from home


Holidays - Scorpions

23 julho 2009

Renovações e reparações

Ontem fiz - finalmente - algumas renovações e reparações no visual. Estava a precisar.
Não haja dúvida, aqueles momentos passados no cabeleireiro, a cuidar do cabelo, das unhas, dos pêlos supérfluos fazem bem ao corpo e principalmente à alma. Depois de ano duro e complicado como foi a "época" 2008/2009, sabe bem termos tempo para nós, para nos mimarmos, para nos acharmos (um pouco) atraentes.


(Ontem soube também que as amigas D. e S. estão doentes. Para elas um beijinho de melhoras)

22 julho 2009

S ou S?


Ontem fui ao El Corte Inglés comprar umas sandálias para o A. Mesmo em frente a nós estavam as roupas de marca, tipo Burberry, Tommy Hilfiger e Gant, entre outras. Por curiosidade, fui ver um casaquinho de malha. Achei-o muito giro mas quando olhei para a etiqueta fiquei boquiaberta com o preço.
Eu sei que são grandes marcas mas tendo em conta que o alvo só veste aquele casaco durante uns 3,4 meses...
Nunca consegui gastar tanto dinheiro para ele, e mesmo para mim custa-me dar muito dinheiro por uma peça de roupa ou acessório. Sei que se calhar até devia, Às vezes faz toda a diferença e se calhar, até compensa, mas confesso que não consigo.

Sovina ou Sensata?

19 julho 2009

Harry Potter e o Príncipe Misterioso


Na passada sexta-feira fui ver Harry Potter e o Príncipe Misterioso (no original Harry Potter and the Half Blooded Prince - ai estas traduções!) na excelente companhia de uma amiga.
Gostei imenso do filme, no entanto, houve duas coisas que me chocaram:
- Pela primeira vez não me lembrava de nada do enredo do filme tendo já lido o livro (Harry Potter ou não)
- Os putos estão tão crescidos... eu estou mesmo mesmo a ficar velha.

Agora é esperar por 2010 para a primeira parte do "Harry Potter e os Talismãs da Morte" e por 2011 (!!!!) para o último dos filmes...

Amiga A., para quando a próxima sessão de cinema? :)

15 julho 2009

Bola de Neve

Na minha "ronda diária" li os desabafos de uma amiga (e de outros blogs por ela sugeridos) em que diz que se sente péssima porque não sabe o que fazer quando o filho faz birra. Apesar de não ter piada não pude evitar rir. Eis o porquê:

Quando o A. nasceu fiquei delirantemente feliz. Não obstante, quando fiquei sozinha com ele, mal o G. chegava a casa logo lhe dizia "Pega nele que eu não aguento mais". E ficava com um terrível sentimento de culpa. Todas as mães que conhecia me tinham dito como a maternidade era maravilhosa, como era uma experiência fantástica e uma viagem inesquecível e ali estava eu, com um anjinho de semanas e já não aguentava mais. Que raio de mãe era eu afinal?
"Salvaram-me" desta angustia as visitas das e às "mamãs GG" (entre as quais a minha amiga que originou este post) , em que se criou uma amizade e mais do que isso, deram-me a oportunidade de ver que não era só eu que estava a trepar paredes por passar os dias em casa à volta do A. Fez-me ver que as mães que eu conhecia se tinham esquecido de falar das partes negativas, se calhar com excelentes intenções e para não me assustar. Mas para não me assustarem, fizeram-me sentir uma nódoa como mãe.

Creio que a maternidade é mesmo assim, desde que nascem, até mesmo antes. Dão-nos alegrias e angustias, carinhos e dúvidas, grandes sorrisos e fazem-nos perder a paciência. Creio que como filha ainda faço isso à minha mãe. É natural - e espero sinceramente que sim - que o meu filho me faça o mesmo durante muitos anos. É a lei da vida. O que é importante é percebermos isso mesmo: é natural e todas as mães passam pelo mesmo, só que umas conseguem esconder melhor do que outras.

Há tantas coisas em que eu pergunto se estou a ser uma boa mãe, se não há coisas que eu poderia ter feito/dito de forma diferente. Mas sei que faço o melhor que posso e rezo para que isso seja o suficiente para que ele se torne naquilo que sonho para ele. Acredito que o importante é que eles cresçam a gostar de nos chamar "Mãe", mesmo depois de uma discussão e nos façam sorrir só com um sorriso deles, é transmitir-lhes os limites do sim e do não e o respeito que nos merecem os outros e a Natureza, a importância do amor e da amizade. Tudo o resto faz parte do crescer como ser humano e como mãe.

E assim a bola de neve das mensagens dá mais uma volta....

14 julho 2009

Visitas

Hoje tive uma visita muito agradável.
Confesso que tinha medo do iria sentir quando a visse, pois ela tem algo que eu perdi... Mas não tive nada de sentimentos negativos, gostei imenso de a ver e de conversar com ela. Ainda bem, não ia querer que algo alterasse a nossa boa relação, mesmo que por um dia.
Correu tão bem que já temos duas coisas planeadas para esta semana!

Parabéns A. estás linda! :)

13 julho 2009

Prisão


Sinto-me prisioneira em minha casa, prisioneira de mim mesma.
Quero sair, libertar-me destas correntes que me prendem a lugares escuros da minha mente, quero voltar a viajar em locais mais risonhos, mais confortáveis, acima de tudo locais que me fazem bem.
Só tenho que encontrar as ferramentas para partir a corrente, porque o cadeado que me prende já não tem fechadura...
Estarei a fazer sentido? Não me parece, mas escrevo o que vou pensando, sem me preocupar com o sentido que faz para quem lê, pelo que peço desculpa. Mas como não há muita gente a ler, também não tenho muitas desculpas a pedir.
De qualquer forma aqui fica a letra dos Xutos & Pontapés, Prisão em Si, de que eu me lembrei enquanto escrevi este "download mental":

E numa prisão em si
Não saindo do que é seu
Foi esquecido
Adormeceu

À procura do amanhã
Andam homens inseguros
Erguem escadas
Partem muros

A nós os montes imundos
Dêem-nos os vales profundos
Sítios onde vê
Impossível ir
Ergam escadas
Partam Muros

11 julho 2009

Decididamente 2009 não é o meu ano

Tive a confirmação oficial que 2009 não é o meu ano no dia 2 de Julho.

Depois de duas amigdalites pultáceas no espaço de dois meses (argh!), agora estive bem pior, ainda a recuperar física e mentalmente.

(Peço desculpa a quem não sabe a que me refiro mas não quero mesmo falar no assunto assim tão directamente.)

Quando parece que as coisas estão a entrar nos eixos, pimba!, algo me acontece. Sinto-me derrotada. Parece que o destino está entretido em puxar-me o tapete debaixo dos meus pés. E tal como acontece na realidade, se cais muitas vezes começa a custar a levantar novamente.

Tenho tido imenso apoio - obrigada a todos - mas tenho que ser eu a levantar-me. E neste momento dói-me tudo deste último "tombo". Tenho que deixar cicatrizar bem antes de me atrever a levantar.

Só espero que da próxima vez o destino deixe ficar o tapete debaixo dos meus pés. Se possível um tapete voador...

01 julho 2009

Surpresas desagradáveis

Não sei se já alguma vez escrevi sobre este tema aqui no Franquia, mas de qualquer forma hoje parece-me muito relevante (voltar a) menciona-lo.

De uma forma geral, confio nas pessoas. A minha primeira impressão é quase sempre favorável e, não tendo motivos para desconfiar, confio.

Hoje fiquei a saber de uns "zunzuns" pouco simpáticos que foram ditos nas minhas costas por alguém em quem confiava. Não era minha amiga, mas também nunca pensei que me quisesse mal. Não foram os "zunzuns" que me chocaram. Quero dizer, fiquei chocada com o que foi dito, mas principalmente porque nunca pensei que tais comentários viessem daquela pessoa.

Mais uma vez o conselho que eu teimosa e estupidamente não sigo: "não confies em ninguém".

Chorei quando soube. Chorei pelo que soube. Mas devia ter chorado por não saber aprender a lição. Devia ter chorado porque sei que da próxima vez vou fazer tudo igual e quando me vierem avisar vou chorar novamente pelo que me contarem.

19 junho 2009

Seca

Detesto estar doente. Ainda por cima com bom tempo e impedida de falar.
Quando será que o Sol vai brilhar para mim também?

09 junho 2009

Terminou

Como disse uma amiga "foi um parto difícil e demorado". Durante nove meses, andei sem tempo, fui uma amiga ausente, estive muitas vezes stressada, enfim, todas as coisas que acontecem quando se tem muito trabalho e pouco tempo.
De qualquer forma, acabou. Se valeu a pena ou não, vou saber a curto prazo (nota) e a longo prazo (profissionalmente).

Não posso deixar de deixar aqui o meu agradecimento ao G. que tanto me aturou, ao A, 'tadinho, que não me teve como merecia, aos meus amigos que compreenderam e apoiaram.

Sabem... ESTOU DE VOLTA!!!!!!

18 maio 2009

17 maio 2009

2



Parabéns A.!

11 maio 2009

IV

18 abril 2009

Mamma Mia!

Estou doente há uma semana. Já estou bem melhor, caso contrário não estaria a escrever no computador. Mas não é isso que quero partilhar.

Há muito que queria ver o filme Mamma Mia. O G., há algum tempo atrás, comprou-me o filme, mas mesmo assim não o conseguia ver. O trabalho não me deixava muito tempo livre, quando tinha algum para ver alguma coisa na televisão, optamos por ver algo que o G. também gostasse, e por isso fui adiando, adiando. Até que fiquei doente. sem nada para fazer, sem grande vontade de me mexer. Por isso vi o filme. Gostei. Hoje vi-o novamente. Gostei ainda mais. Vi pormenores que não me tinha apercebido. Talvez por ser a segunda vez, talvez porque da outra a febre estava alta e por isso a minha capacidade de concentração estava baixa. Seja como for...

Dei comigo a pensar que eu devia desistir de ver filmes, séries e até mesmo de ler livros quando me sinto mais em baixo. Faz-me pensar que a minha vida é o menos excitante possível. Atenção, não estou a dizer que não é uma vida feliz. Disso não me queixo. "Nopes". Simplesmente, quando eu era adolescente, sempre imaginei que quando saísse debaixo das saias da mãe fazer mil e uma coisas, ia ser de um determinada forma, ter atingido determinados objectivos. Os filmes e os livros, quando estou em baixo, fazem-me pensar apenas no que não tenho, fazem-me lembrar desses pensamentos juvenis. Obvio que se estivesse a 100% psicologicamente, lembrar-me-ia do que atingi, do que sou, do que tenho, da boa vida que tenho. Como não estou, penso apenas em como este ano a minha vida foi (praticamente) uma monotonia sem fim.

Enfim, apesar destes pensamentos idiotas - mas apesar de tudo, normais, "digo eu na minha inocência" - admito: gostei do filme. Ri-me com algumas cenas, cantei em pensamento (a minha garganta ainda não mo permite), dancei sentadinha no sofá, e fez-me conhecer musicas que desconhecia.

Mamma mia, here i go again... :)

10 abril 2009

Feliz Páscoa

19 março 2009

Dia do Pai

21 fevereiro 2009

Juventude Inquieta




Há muitos anos (re)li o livro várias vezes e fiquei sempre com a vontade de ler o filme. Ontem, ao ler a Visão, falaram do filme e fiquei ainda com mais desejo de o ver. Alguém sabe onde posso obtê-lo?
:)

14 fevereiro 2009

Dia de S. Valentim

"Bem piroso e lamechas como o amor deve ser, verdadeiro..."


09 janeiro 2009

Relatório


Entreguei hoje o primeiro grande relatório deste ano. Fico cansada só de olhar para ele e de recordar quanto tempo investi nele. Espero que dê bons resultados...
Estas eram as boas notícias. As más é que eu já estou envolvida no segundo...